Índios Empulhadores

Quando se buscam informações na área das ciências humanas há muitos perigos, sobretudo quando os conhecimentos em determinado assunto são escassos. Um dos riscos mais freqüentes é aceitar como verdade tudo o que é dito sem fazer uma análise do informante e de suas circunstâncias. Não será novidade, que herdeiros indigentes de povos derrotados busquem íntima satisfação ao informar errado sobre coisas de seu povo. Isso acontece com maior freqüência se o coletor de informações assumir uma superioridade odiosa e encarnar a figura de apressado e chato perguntador. Continue lendo “Índios Empulhadores”

Agradecimento ao Saramago

Quando ainda estava indecisa em aventurar-me pelo mundo da literatura, li esta pérola de ninguém menos que o Prêmio Nobel de Literatura de 1998 – o português, José Saramago: “todos nós somos escritores, todos nós escrevemos (fazemos) histórias, a diferença é que alguns escrevem, outros, não”. A interpretação pode ser esta: todos nós somos escritores, eu faço parte deste todo, então, eu também sou (posso ser) uma escritora.

Continue lendo “Agradecimento ao Saramago”

Quando olhei em seus olhos…

Quando eu me vejo sentando sobre tantas comodidades, usufruindo de um bem-estar inacessível à maioria da população, começo a imaginar que eu não passo de um ser inútil. O meu lado egoísta às vezes fala mais alto e eu me retraio quando deveria abrir caminhos em busca de objetivos mais edificantes. Quando eu noto os gestos egoístas, cometidos por muitos de nós, penso quão pequenos somos para compreender de partilha… Continue lendo “Quando olhei em seus olhos…”