Engano

Pensei. Realmente pensei. Mas quem não pensaria? Quem como eu também não se enganaria? Talvez somente quem não quisesse se enganar. De dias em dias as formas foram tomando seus lugares, e não se encaixando com uma organização determinada, foram se deformando, se adaptando à imagem que se queria montar. Mas perigoso não é se enganar, é se enganar sem motivo. Continue lendo “Engano”

Maldade

Em um dia em que não se espera nada de mais acontecer, em um dia no qual se vive quase por obrigação, em um dia conseguinte a outros dois ou três ruins dias, ou improdutivos, uma maldade se faz com você. Uma maldade paradoxalmente boa no momento, mas uma maldade
Continue lendo “Maldade”

Passou

O tempo passou. Perder sem nunca possuir. Foi tudo um intervalo de um mês na vida real, esquecia-se até de como era tudo antes. Agora volta. É agora como de uma grande viagem regresso, retornando ao velho lar, à velha rotina, à velha e entediante cor cinza da vida comum e solitária. Aconteceu rápido, como o disparo de um gatilho que deu inicio à viagem ligeira de uma bala, como foi. Verdadeiramente, nem deu… Continue lendo “Passou”

O Tempo

O tempo. Tempo pra passar, tempo pra pensar, tempo pra sentir, tempo para ver, tempo para tudo. A que se destina o tempo se não a passar? Somos escravos dessa dimensão tão estranha e tão poderosa. O tempo passando faz tudo passar, o tempo não parando não nos deixa parar. A espera que fazemos para o tempo passar nos deixa impotentes diante da solução que só o tempo pode dar. Continue lendo “O Tempo”