O Abaporu

Fizeste-me abaporu
por pura maldade
Sabendo-me fraco
ordenou jejum
Quebrei Fizeste-me abaporu
por pura maldade
Sabendo-me fraco
ordenou jejum
Quebrei
Castigou-me
então
com a fome
Resignei-me
Pior do que a própria morte
é o soro da resignação
Riu-se de mim
Havia
finalmente
completado sua obra