O espelho de Narciso

Espelho
espelho meu
como ousas apontar as marcas em meu rosto
como me dizes velho e feio
se sem mim Espelho
espelho meu
como ousas apontar as marcas em meu rosto
como me dizes velho e feio
se sem mim
– teu amo supremo –
não terias utilidade alguma
se sem minha imagem
tua existência não faria sentido
como
criatura infernal
ousas mostrar-me as rugas que trago
se sem meu rosto refletido em ti
serias nada
serias vazio
como moldura sem tela