Reflexão

Cai em reflexão depois que Luciana morreu. Mulher forte, bonita, cheia de vida…
Quem pode imaginar que uma pessoa tão cheia de vida pode um dia morrer? Luciana não imaginava.
Tão pouco eu pensei nisso e, quando Lu me ligou, tarde da noite, me dizendo que estava ansiosa pelo novo trabalho, senti em sua voz aquela hesitação familiar de quem esta prestes a dar um importante passo em sua vida.

Continue lendo “Reflexão”

À Ana

O ser humano é realmente muito rápido no gatilho quando se trata em pré julgamento. Julgamos o vizinho discreto, julgamos o colega de trabalho fanfarrão, o padeiro falante o cara do caixa de supermercado quieto enfim, julgamos, costumeira e deliberadamente e às vezes até mesmo sem perceber, na melhor forma do foi sem querer, mas fiz de propósito.

Continue lendo “À Ana”

Mar de amar

Quando sob meus olhos se balança o mar
De lágrimas, minha pele salgando vem
E na tormenta dessa maré de amar
Respingam lembranças de amar alguém.
Com os açoites de ondas se agitando
No infinito de águas em meu peito
Vem à tona destroços de amor boiando
Misturando-se ás brumas de meu leito
Enevoa-se a retina de minh’alma
Garoando de saudade e mais além
visualizo você
a navegar com calma
pelas vagas colossais
de mais ninguém
acenando debaixo do arco-iris
diz- te espero
eternamente meu bem.

Continue lendo “Mar de amar”

Pegadinhas picantes

A televisão brasileira nunca esteve tão fraca e sem novidades como agora. As emissoras exibem novelas com atores diferentes mas o mesmo repertório floreado com  as mesma estórias, os mesmo enredos copiados.
Os programas então, os mesmos de anos. Muda-se alguns quadros, dá-se uma pincelada aqui e acolá, pronto, joga-se para o povo como oferenda de migalhas a cães famintos.

Continue lendo “Pegadinhas picantes”