O Campo.

"  […] A maioria não pode simplesmente por não saber se dar. E não saber se dar é suficiente para não poder dar um campo de margaridas, mas antes, não saber se dar é coisa de gente que não ama as flores do campo… Elas têm que desbravadas, chovidas e choradas, apanhadas no meio do espinho que não se viu de longe… "

Continue lendo “O Campo.”

Juramento

Quando pedi que tu dissesses que me amavas, foi apenas porque teu corpo
estava por demais mesclado ao meu, e porque tua alma jazia distante,
fugidia, inerte. Tinhas a pele quente, os músculos tensos; mas teus gestos
eram frios, teu olhar ausente e tua ausência predominante. Continue lendo “Juramento”

Do Desejo.

  "Aquilo que possuímos no presente momento, areia escapando entre os vãos de nossos dedos…, é apenas a possibilidade de uma cena bem feita. É num palco, – ao vivo – sem cortes, com todos os riscos que se têm direito. Um palco sem aplausos, aonde o único público somos nós mesmos e nossas incertezas sobre a força que julgamos ter diante de nossas quedas e vontades… "

Continue lendo “Do Desejo.”

Árvores e Almas.

" … Há que se aprender principalmente a não jogar tudo fora, mas resolver aquilo que não tivemos força suficiente para discernir enquanto éramos apenas sementes; guardadas no ventre do solo de nossas vidas. […] A terra decompõe os corpos mortos, e devemos imitá-la quando os corpos mortos estão dentro da nossa alma."
Continue lendo “Árvores e Almas.”