Simplicíssimo

A BÍBLIA DEMON’S [TRADA] -VERSÃO DO DIRETOR

 

JACU NAS ÚLTIMAS

 

Quando percebeu que chegara a hora da morte Jacu chamou o Zé e disse:

1. Se eu tenho o seu afeto coloque a mão debaixo da minha coxa, e prometa tratar-me com amor e fidelidade.

2.Eu, hem? Que isso pai? Até eu que sou gay to te estranhando. Não sou ligado em incesto não, ta me confundindo com Lot?

3.Então prometa que não vai me enterrar no Egito, mas no túmulo dos meus pais.

4.Ta aí, isso eu posso prometer. Fica sossegado que vai descansar o esqueleto junto com seus pais!

 

Jacu reuniu então seus filhos e disse:           

 

1. Reúnam-se para eu dizer o que vai acontecer com vocês.

2. Aqui estamos nosso pai.

3.Rubinho, você é o primogênito, a minha força, e o primeiro fruto de minha virilidade, o primeiro na fila e o primeiro em poder, impetuoso…

4.Xii, já vi que não vai sobrar nada pra mais ninguém [dizia um dos outros irmãos].

5.Impiedoso como as águas. Você não manterá a primazia, porque subiu à cama do seu pai e violou o meu leito.

6. O que!? Que papo é esse!? Pirou é!? O velho está caduco, só pode ser! Que isso pai, o senhor que tava pedindo pro Zé colocar a mão embaixo da sua coxa, sabe lá Deus pra que? E agora me sai com essa aí? Eu subi no seu leito? Pra fazer o que? Eu hem, ta achando que eu sou o Zé ou o Beija?

7.Bem feito, bem feito! [diziam os outros à parte].

8.Calados! Quem fala aqui sou eu!

9. Puta merda, viu!

10.Bem, continuando: Símio-leão e Levi’s são irmãos.

11.Novidade, hem? Não somos todos irmãos? [resmungou Rubinho].

12.Cale-se Rubinho! Como eu ia dizendo a vocês dois, suas espadas são instrumentos de violência. Mataram homens e mutilaram touros.

13.Ka,ka,,ka,ka,ka,ka! Num to falando que o velho ta senil? Que é isso de mutilar touro?

[Jacu, levanta-se meio capenga e dançando em passos curtinhos, canta]:

 1.Juju seus irmãos o louvarão, Você é leãozinho, é leão! O cetro dele não afastará. Até que o tributo Venha-lhe pagar! Todos lhe obedecerão, Pois que é leãozinho é leão!

2.Massa! [grita Juju sob os olhares fustigadores de seus irmãos]

 [Jacu continua a dançinha e a cantiga]

 1.Ele amava o seu jumentinho, Seus olhos escuros como o vinho! Zabulou reside à beira mar Issacar… Issacar… Issacar. É jumento robusto, E Dã julga o seu povo De novo Dã é serpente, É víbora Que embosca gente, Morde o cavalo E “zás” o cavaleiro Cai pra traz! Gad atacará pelas costas, Aser seu pão é abundante. Neftali é gazela Solta que têm as crias formosas Zé é potro selvagem doravante!

Todos os filhos de Jacu estupefatos.

 1.Que é isso gente?

2.O velho endoidou de vez! Que besteirada é essa!? Ah… quer saber… To fora…Fui!

3. Então todos os irmãos saíram da tenda de seu pai.

 

E o velho gritava alucinado:

1.Voltem, voltem, eu ainda não terminei! Eu não terminei… Não termi…

Então Jacu recolheu os pés, ou seja, esticou as canelas.

Mephistopheles Pionus Maximilliani

Comente!

Deixe uma resposta

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!