Simplicíssimo

Moléstia Amor

Encare essa gripe
Esqueça essa tosse
Supere esse câncer
Te comendo por dentro
Faça uma análise
Uma hemodiálise
Troque de sangue
Tenha uma vida nova
Bloqueie! Exclua!
Ande por outras ruas
Troque de amigos
De lugares pra ir
Nada que lembre
Sua vida saudável
Não é bem-vindo por aqui
Seu leproso descartável
Pode muito bem viver
Sem esse braço
Ou um lado da cabeça
Saia de casa
Contraia doenças
Use novas seringas
Se acostume com o lixo hospitalar
Vá embora com os ratos
De volta pro seu lar
Só não cumprimente
A pessoa errada
Mesmo que o rosto
Lhe pareça familiar
Fure seus olhos
E perca a visão
Prenda seu grito
E a respiração
Quebre suas pernas
Com um martelo
Arraste suas tripas pelo chão
Tome um litro de conhaque
E declare o seu amor
Amarre um preservativo no pescoço
Jogue seu pênis no oceano
Fique dopado
Mostre suas vergonhas
Esqueça essa lombriga
Tá cheio de bicho-de-pé por aí
Você merece coisa melhor
Tenha sonhos eróticos
E acorde gozado
Chupando o travesseiro
Hemácias fracassadas
Farmácias lotadas
Prostíbulo, estábulo
Se entupa de remédio
Mostre toda a dor
Como se alguém se importasse
Mas encare esse câncer
Supere, se reconstrua
E encontre novas formas
De cair de novo
Procure um novo par
Mostre como você é forte
Independente, pegador
Amanhã aparece outra
Quando você estiver recuperado
E suas veias secarão
E você não fará mais por amor

O amor como uma doença
Acho que isso nunca vai ter fim

Rodrigo D.

Comente!

Deixe uma resposta

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!