Simplicíssimo

Quis ser outro

Hoje acordei cansado, enjoado de mim,
Quis ser outra pessoa, ter uma outra vida
Quis ser educado e simpático
Outra personalidade, veias novas e limpas

Cansei dos meus erros
quis cometer erros novos
Cansei dos meus cabelos
quis até trocar de olhos

Mudei o penteado,
costurei um sorriso
e saí às ruas

Tentei ser outro
pois é sempre o outro
que se dá bem

E quando eu chegasse em casa,
não me incomodaria o fato
de ter outro em meu lugar

Mas o que eu preciso mesmo
é de um passado novo
passado a limpo

Disse ‘bom dia', ‘obrigado' e ‘foi bom pra você?'
Troquei de bebida e até segurei diferente o cigarro
Fingi ser outro, mas ninguém acreditou

E quando voltei pra casa – derrotado, arrependido-
Quem me esperava no espelho não era outro
era o mesmo rosto de sempre

Foi em vão, minha tentativa de fugir de mim
Terei de conviver comigo por longos e longos anos

Não tenho vocação para ser outro.

Rodrigo D.

Comente!

Deixe uma resposta

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!