Simplicíssimo

O ENEM e a Polícia Federal

    O Enem não é uma fraude. Estão tentando, ano após ano, transformá-lo nisso. Seria uma ferramenta única para integrar a educação de nível superior neste país. Mas por que tantos erros primários?

    Tentar explicar o que não se compreende por inteiro é inútil. Não vou fazê-lo. O Enem é uma ferramenta muito importante, já utilizada em inúmeros países. Seria capaz de beneficiar os melhores em cada região a conseguir as tão sonhadas vagas na educação de nível superior em qualquer lugar do Brasil. Um país continental, mas que continua com mentalidade de interior.

 

    As fraudes inconsequentes sobre o concurso são reveladas de forma quase absurda e demonstram a fragilidade na organização e os interesses escusos por trás de cada falha apontada e escancarada pela mídia. Existe uma indústria de serviços ao Vestibular das Universidades Federais. Não é por acaso que 66% dos universitários do Sul do Brasil em federais são das classes A e B. Os mais abastados da população, por assim dizer.

    Soluções paliativas, anulando questões em uma região apenas onde foram divulgadas também não surtem efeito. O simples vazamento de questões desequilibra toda a prova pois aponta uma linha para os tipos de questionamentos que serão feitos na prova. Um país sério anularia todo concurso e o faria novamente. Não há como fugir disso. O problema é que alegam não haver tempo hábil para tal, mas, ao meu ver, não há garantia nenhuma que outras questões não irão vazar num novo certame.

    Assim, para um concurso federal de amplitude tão imensa quanto este, só me resta abrir uma investigação junto à Polícia Federal e Ministério Público Federal. Punir os responsáveis pelo vazamento das informações de forma exemplar e aumentar a segurança para os próximos anos.

Mauro Rodrigues

Comente!

Deixe uma resposta

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!