Simplicíssimo

Ainda

Ainda sofro suspiros
Quando recebo teus versos
Mesmo que ao chão dispersos
Em meio a tantos papiros

Ainda sofro engasgos
Quando leio teu nome
Lembro nossa imensa fome
De doces beijos sem rasgos

Ainda sofro no peito
Já que por outro ousas
E nalgum lugar repousas
Distante do meu leito

Ainda sofro tanto e só agora sei que é dor
Sem ar, sem voz, sem ao menos o teu amor

Eduardo Hostyn Sabbi

Últimos posts

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!