Simplicíssimo

Tributo ao Povo Paranaense

Hoje, sábado, dia 27 de novembro, estou me despedindo do Paraná. Foram 289 dias morando em solo Paranaense, mais precisamente na cidade de Terra Boa, na região noroeste.
 
Após um ano de caminhada junto a esse querido e amado povo, é chegada a hora de continuar a viagem. Em retribuição a esse carinho recebido, quero dedicar essa coluna ao Povo do Paraná, que é o maior bem desse Estado.
 
Morei anteriormente no Estado de Santa Catarina, também poderia escrever um livro sobre aquele saudoso lugar, lá permaneci por 3 anos. Lembrando que sou mineiro de natureza.
 
No Paraná aprendi muito, principalmente no que se refere à agricultura. Digo a vocês que hoje presto mais atenção nos milímetros de chuva, na lua boa para tal plantio ou se determinado tempo é bom para essa ou aquela cultura.
 
Eu que estava acostumado com as serras, em Minas dentro da cidade e em Santa Catarina ao redor, uma vez que lá morei no Vale do Itajaí, vim apreciar as maravilhas das planícies paranaenses, os ventos correm mais solto e como venta nessa terra abençoada. 
 
A região noroeste, onde residi, tem uma colonização bem recente, aproximadamente 50 a 60 anos. É muito interessante perceber a riqueza de contrastes no rosto do povo. Senti-me muito em casa porque grande parte dos desbravadores são mineiros e paulistas, dá até pra comer pão de queijo e tutu por aqui. Mas, não posso esquecer de citar também catarinenses, gaúchos, italianos e até japoneses. 
 
Essa realidade retrata que a identidade desse povo ainda está se formando, a primeira geração que nasceu neste solo está agora chegando a maturidade.
 
A diversidade na formação do povo colaborou para que uma marca unificante entre eles fosse a da acolhida. As pessoas nos recebem em suas casas como se fossemos amigos de criança. Por eu ser mais novo, várias famílias me adotaram, não consigo dizer quantos pais, mães, avós e irmãos tenho por aqui.
 
Dou graças a Deus por essa experiência interiorana, calma, feliz e acolhedora. Eu que estava acostumado com a correria das cidades de médio porte, tive que desacelerar com a pacata Terra Boa, cidade de apenas 15 mil habitantes. Creio que estava precisando.
 
Digo-lhes de coração que pude sentir o carinho de Deus através das mãos paranaenses. Ao povo desta terra amada de soja, milho, cana e trigo, o meu caloroso obrigado e um esperançoso até logo.
 
Início hoje minhas férias, até o dia 3 de janeiro estarei descansando na casa de meus familiares em Lavras/Minas Gerais, terra dos Ipês e das Escolas. No dia 4 de janeiro começo minha nova jornada na cidade de Barretos. Confesso que já estou ansioso para me tornar um pouco paulista também. Até mais… 

 

Hans Henrique da Silva Pereira

Comente!

Deixe uma resposta

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!

Últimos Posts