Simplicíssimo

O Medo Cria Figuras

As histórias geralmente são verossímeis. Esta não foge à regra.

Os jovens, de todos os tempos, taxam-se de corajosos, às vezes super-heróis, muitas vezes sem causa, enfim todas as semelhanças plausíveis para essa faixa de idade.

Itras além de tudo isso era trabalhador, estudioso, responsável e feliz. Morava em um bairro afastado do centro. Fazia uns 18 quilômetros, mais ou menos, todos os dias. Pela manhã, em sua baik barra-forte, sempre bem engraxada e limpa, passava pela academia onde fazia musculação até as 7horas, tomava uma ducha, arrumava-se e rumava para o trabalho: loja de ferragens que trabalhava como vendedor (dos bons por sinal, ele mesmo afirmava). Trabalhava até às 18 horas e escola.
Em uma noite de verão (no centro-oeste verão à noite continua a quentura de mais ou menos 37 graus), por meados dos anos 90, o jovem rapagão saiu da escola às 22h30min. – Escola municipal Bernardo Franco Baís – no final da Avenida Calógeras.

Sabia já de cor quantas pedaladas deveria dar para chegar até a sua casa. Muitas…

Até aí tudo maravilha, só que Itras passava todas as noites pelo cemitério que ficava na Avenida Coronel Antonino, pedaço este que o rapagão acelerava as pedaladas. Não que fosse medroso, mas…
Nesta noite ao acelerar sua baik, observou que era sexta-feira e a lua estava redonda, redonda. Começou a dar um friozinho na barriga, o suor ficou mais intenso, maior que o silêncio daquele lugar.

De repente sai da entrada do cemitério um vulto negro e passo a passo foi em rumo ao jovem corajoso, deu um grito horripilante: múúúúúúúú! O jovem ao mesmo tempo grita: Ahahahahah! O espectro bate de frente, derrubando-o no chão e sumindo do outro lado da avenida.

Depois do susto e do medo passar, Itras começou a rir sem parar. Apesar da barra-forte estar toda torta conseguiu chegar a casa. Foi para o banho ainda às gargalhadas.

Sua mãe acordou assustada e perguntou:
– O que houve filho?
– Ah, mãe! Tu não vais acreditar! Eu atropelei uma vaca.

Maria Sarti

Comente!

Deixe uma resposta

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!