Simplicíssimo

Acharam a Isabella

Violentos Haikais 129/X

Caso Isabella
Justiça não cala, Morte mais falada
Culpa dele e dela

Faroeste 114/X

Ta ai! Saindo lindamente
Ta ta! Noite de festa!
Te amo entende Ta!

Ainda bem que mataram a Isabella! Não, Não me matem porque falei isto! Deixa eu explicar primeiro. Existe violência infantil das mais variadas formas:

Crianças de colo na esquina pedindo;
Pais que maltratam crianças, fisicamente, quer batendo, quer fazendo sexo;
Pais que fazem uso de drogas na frente de crianças;
Pais que etc, etc etc.

Assim, quando acontece um fato com alguém de bem, alguém que tem posses, o assunto vira febre nacional, como a prisão de um famoso por tráfico de drogas, que um canal de televisão queria soltar (pelo menos em e-mail veiculado na internet).

Todo mundo acha um horror, até os pais que batem nos filhos. Todo mundo acha um horror, desde os que buscam drogas nos morros, aos que roubam milhões dos cofres públicos.

Mesmo com este fato, a violência doméstica não vai acabar. Não é uma questão de justiça e sim uma questão psicológica. A violência emana da sociedade, com palavras de ordem que transformam todos nós, em ferozes defensores do sistema violento.

Não existem culpados, existe uma vibração energética pulsando em favor da morte e da vida, como nas arenas de Roma. A destruição dos inimigos é desejada. Torcemos por heróis e bandidos. A solução é vibrar positivo e educar o povo para um mundo de compreensão.

Nós, seres humanos, podemos ser mal comparados a gatos, quando, na verdade, deveríamos já agir como cachorros.

Série Invenções Surpreendentes (segundo uma criança de 8 anos):
Impressora que imprime ao digitar …
máquina de escrever

De ré na contramão, tentando ser legal com todo mundo (beeeem difícil missão).

Pedro Armando Furtado Volkmann

Últimos posts

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!