Simplicíssimo

Ao vencedor as batatas

Violentos Haikais 130/X
Soco a pequena menina
Peito quem o ente defende
Sou policial entende?


Faroeste 115/X
Tudo azul Intenso
Sentimento teu amor
Impossível segurar

Ao vencedor as batatas

Das guerras
Que adianta vencer uma batalha numa guerra que não finda? De que adianta vencer uma guerra se ela não vem para a paz? De que adianta vencer uma guerra, já que na guerra, não existem vencedores?

Segundo Renato Russo, Deus está sempre do lado de quem vai vencer. Será que existe Deus ou boas vibrações em qualquer guerra?

Uma vez, somente uma, estava assistindo um desfile de Sete de Setembro quando punks pouco numerosos tentavam chamar a atenção com um cartaz que dizia: “Enquanto existir soldados, existirão guerras” – e vice-versa. Não adianta. Enquanto houver violência… Enquanto houver políticos…

Cotas raciais 177 x Isabella 275 (até o momento 21:56 – 6/05/08)

Surpreendente o caso Isabella, até aqui neste sítio, foi o tema mais procurado. Pedi ao Eduardo que verificasse para mim de onde vieram os cliques. Do google ou de pessoa que acessaram diretamente o sítio.

Ainda não sei. Também não descarto a importância do caso. Apenas acho que a decisão da vida de milhares de estudantes no País não é um assunto de menos importância. Também acredito que o escritor Luiz Eduardo Ulrich escreveu um texto muito legal. Falando de um assunto de extrema importância de uma forma irônica, porém super fundamentada. O que leva a vitória na guerra das manchetes? Porque as pessoas se interessam pela Isabella? O que ela tem de diferente dos outros milhões de casos? Como determinar o que John Forbes Nash entendeu?

Das vitórias
Existem vitórias que trazem no seu bojo derrotados (em primeira instância). Para que elas servem? Vivemos em um mundo que para termos ricos necessitamos dos pobres, para cada pessoa que ingressa na Universidade Pública (não-paga pelos estudantes) outros nove ficam de fora.

Ao vencedor as batatas
Porque muitas pessoas tem obsessão em ganhar? Divertir-se não é a melhor opção?

Do mundo
Está mais do que na hora de conseguirmos pensar um mundo diferente. Precisamos de mais gente com consciência para fazer um mundo onde o poder esteja na mão de todos e a mais-valia não esteja nem com capital nem como trabalho, mas em toda a sociedade.

De ré na contramão, tentando fazer um mundo diferente.

Pedro Armando Furtado Volkmann

Últimos posts

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!