Simplicíssimo

Coelhinho da Páscoa e os Quarenta Ladrões

Violentos Haikais 119/X
Um puta padre.
Botou um cabaré, em Imbé
Transou e abençoou a comadre.

Faroeste 104/X (Rádio)
Menina bem antenada.
Liberdade na Cidade com a bela.
Parece Atlântida, fico perdido por ela.

Os próximos quarenta dias do ano, período conhecido como “Quaresma”, era muito importante no passado. Eram destinados para a espera meditativa da Páscoa, a ressurreição de Jesus. Esta é uma das razões que se acredita terem originado os quatro dias de festas do carnaval. 40 dias me lembram várias coisas, entre elas a história de Ali Babá, acho que era mais ou menos assim:

– Pela Fracassada (Frahazada) babaram os quarenta ladrões?

– Acho que não era fracassada: com um aviso ganhou metade da fortuna do irmão do marido, que roubou dos ladrões.

– Ah! O marido dela era o Robin Hood?

– Não esta é outra história, parecida, mas ocorrida em outro País, muito tempo depois…

– Hmmmmmmm, deixa eu lembrar… Estou Kasim lembrando… Tinha uma porta que abria com palavras mágicas… Vejamos… – Trouxe o dinheiro combinado…. Hmmmm. Não era bem assim… Quem sabe: Tenho pistolão… Hmmmmmmmm boa idéia, mas acho que como a história é no Oriente Médio, talvez as pessoas pudessem ficar sem as mãos…

Ah! Abre-te Vila Sésamo, lá de dentro saiam o Garibaldo e o Faustão…

– Não, mas acho que está perto… Deixa eu pensar… AH! É mesmo… Abre-te Sésamo. Os ladrões escondiam o dinheiro do Rei numa caverna, da qual só eles tinham a senha.

– Ah! Você está falando dos banqueiros? Que tiram nosso dinheiro na hora e levam vários dias para nos devolver? Cobram juros abusivos e pagam uma miséria para quem investe.

– Não, não! Esta história é mais nova, mas, até que você tem um pouco de razão, elas são meio parecidas…

– Agora me veio tudo na lembrança: queimaram os ladrões com óleo fervendo e eles foram embora e nunca mais voltaram…

– Puxa vida! Que idéia… Vamos repetir com os políticos brasileiros? Quem sabe eles se assustam e param de roubar?

– Ih não sei! Em político brasileiro que não rouba, nem Coelhinho da Páscoa acredita mais.

De ré na contramão, para não ter que ficar adulando político algum!

Pedro Armando Furtado Volkmann

Últimos posts

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!