Simplicíssimo

Andando no telhado

Andando no telhado dos meus pensamentos

Pude avistar algo que não se vê do chão

Um bando de gralhas afinadas que voam juntas

Elas têm as pernas longas e as asas curtas

 

Suas penas têm a cor do sol

Os bicos e pés vermelhos como o sangue

Seu vôo parece impossível mesmo voando

Caminham leves como eu deveria fazer cá de cima

 

Meu maior medo é não poder ficar e ver a beleza

Ouvindo o cantar afinado, bálsamo aos ouvidos feridos

Sob meus pés queima o telhado quente ao sol

E por baixo do telhado você sua

Marcos Pedroso

Comente!

Deixe uma resposta

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!