Simplicíssimo

La voce feminile

  auto-retrato, grafite

E tu vens dizendo que a escolha é minha
Com palavras decoradas, impensadas
Atento apenas ao olhar alheio, social
Sem perceber a dor de meu espírito inteiro
Aqui, entregue a ti, com emoção refinada

Faço as unhas, arrumo o cabelo com todo esmero
Escolho aquele perfume que tu mais gostas
E tu nem notas, tratas-me como ao cachorro
Tiras-me o batom e nem sentes o gosto

Será o tédio que te importuna
Ou será eu que não te atraio mais?
Não aceito ser só mais uma
Que tu carregues como a um balaio

Desejo ser especial e assim me sentir
Desejo que me tenhas com carinho, não por hábito
Desejo que abras teu coração e resolvamos com diálogo
Desejo que, dessa vez, eu não te veja fugir

Tania Montandon

Comente!

Deixe uma resposta

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!