Simplicíssimo

Ausências

1. Decidiu fugir de casa.
Dia seguinte o encontraram seco no carpete da sala.
No aquário ninguém parecia dar pela sua falta.

2. Dando um belo salto-mortal, caiu direto na piscina.
De fato, um salto literalmente mortal.
A piscina estava vazia.

3. A solteirona perdera a conta de quantas velas acendera em rogo a Santo Antonio.
Na solidão do seu quarto ela também se consumia em vão.

4. Ele tinha de partir. Que ela não sofresse, pois trataria de voltar em breve. Enquanto o esperasse, prometeu enchê-la de cartas de amor…
Entretanto, ele nunca retornou.
Mesmo hoje, passados tantos anos, o coração dela ainda bate de esperança toda vez que de sua casa aproxima-se o carteiro.

5. Desde que se aposentara, há vinte anos, criou esse hábito de sentar-se no banco da praça para dar pipocas aos pombos, os quais, acostumados, esperavam-no todas as tardes, rodeando o banco onde ele gostava de ficar.
Naquele dia, no entanto, os pombos esperaram em vão.
Aquele seria a primeira de muitas tardes sem pipoca.

6. O BOLO
Mesa animada. Amigos comemoram. Brindes, risos, alegria.
Apenas o aniversariante parece não compartilhar do clima festivo.
Seus olhos sempre voltados para a entrada do bar.

Wilson Gorj

Últimos posts

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!