Simplicíssimo

Bebado

O titulo soou falso, seria imune a titulos de livros falsos .

Poderia me emprestar um cigarro ?. Apesar de execrar fumaças , tomo emprestado um objeto q nao me acrescenta .

Estarei descendo as escadas, de forma lenta e gradativa , para nao parecer exigente .

Eu poderia parecer um pouco descrente, pelo fato de nao me deixar perturbar .

Seria desprezivel sugerir um abraço , assim como reconhecer o todo de uma situaçao .

Poderiamos prever algo tao distante de nós , tao menos calmo .

Vamos entao sugerir uma mudança brusca ,vejo que sua pele nesse momento se tornou mais aspera .

A janela se encontra fechada , por isso nao há corrente de vento .

Precisamos reaver o objeto que foi esquecido , temos um ponto que nos redime, que seria a ansia .

Poderia me sentir levemente podre, e levemente sublime .

Posso olhar para objetos , e nao ver mais nada especial neles .

As pessoas precisam de espaço para se deitar .

Onde posso encontrar espaço para guardar um objeto de menos valia ?.

O desassossego me gera duvidas . Os caminhos nao seriam em vao, e ninguem poderia parar livremente .

Cada um gostaria de ser muito, e as mudanças seriam constantes e reais .

Buscamos a calma ,e dai antecipamos a morte .

Os contrarios se unem , voamos para o refugio , voamos para o magico .

O certo seria o extraordinario . Ficamos doentes e nos protegemos .

Apenas o medo é pleno de sentido .

A ignorancia nos distrai . Temos diversas obrigaçoes , todos os seres se olham , mesmo na reprovaçao .

Seria o meu braço forte o suficiente, para carregar pacotes pesados todos os dias ?

Eu nao tenho membranas , mas membros.

Meus membros existem como camadas de memoria , que criam camadas de peles em superficie gelatinosa .

Uma dessas camadas lembraria a membrana de peixes e cardumes no mar , se movimentando livremente .

Peixes prateados q se movimentariam, e que guardariam no cardume um unico peixe dourado q seria o segredo de todo cardume .

Esse peixe dourado nunca seria encontrado , ele deve permanecer desconhecido , por isso é pequenino demais .

Nossas orelhas teriam uma condiçao especial de esquecimento dos sons , lembramos mais de palavras do q de ruidos .

A decepçao é uma virtude que nao é banal , e nao pode ser medida .

A respeito do viver junto, a decepçao se instala.

Todo texto é mutilado pelo tempo, vamos adentrar pela escrita , nos acostumar com as palavras , vamos nomear e criar enredos .

Vamos criar imagens atraves das palavras .

O tempo nos faz acostumar com esse fluir verbal .

Lanço uma flecha nesse momento em direçao a letra A, entao , essa letra se divide em duas partes , entra numa cisao , se transforma em um A pela metade .

Dai estamos entrando num terreno onde veriamos metade desse A, imediantamente esperamos q ele consiga se unir novamente , que consiga ser inteiro novamente .

Esse A perde a sua expressividade , o terreno da decepçao se apropria desse acontecimento .

Esse A dividido se torna insignificante , dai teriamos uma rejeiçao a essa condiçao que ele se encontraria .

O A perdeu sua forma primordial , agora ele é menos que um A.

Nao esta mais inserido, num contexto de uma escrita .

A minha responsabilidade seria capturar essas duas metades de um A, e coloca-las dentro de uma bacia de agua, para diluir essas duas metades.

Ao fazer isso, reconstituiria essas duas metades, em outro estado, onde elas permaneceriam etereas .

Talvez estivesse resolvendo ,essa fragilidade imensa do A.

Mas em minha memoria , continuaria a me lembrar da vivencia de ver o A dividido .

Nao poderia esquecer , o A inteiro .

Temo o desprestigio, q poderia me assolar, tudo poderia ter uma aplicaçao direta e imediata .

Como criamos um discurso ?

Temo  a curiosidade mundana , aprecio uma curiosidade mais abrangente .

Sonorizo um A inteiro , eu nao conseguiria sonorizar um A dividido, que som teria um A dividido ?

Vou me preparar para lidar com falhas tecnicas , tantas falhas tecnicas geram desconforto

Queria ter o habito ,de aproveitar o domingo .

Mas permaneço indeciso .

Nossas memorias cotidianas , teriam sempre imprevistos .

Poderiamos simular algo , alem do cotidiano .

Estou a procura de uma delicadeza .

Poderiamos renunciar a uma delicadeza ?

Poderiamos misturar ternura a desencanto ?

Sou meio animal , e meio esponja , um animal com uma carga imensa burocratica .

Zelo pelas distancias .

Escuto como uma esponja a tudo e a todos .

Tudo que escuto seriam fragmentos brutos , de atos mal feitos .

Minhas marginalidades se tornam banais .

Minha  comida ,é a letra A suspensa na linha .

A letra A nao pousaria na linha .

Dai isso passaria a ser  minha vivencia de comida , comer a letra A .

No momento evito lugares e procuro metodos .

Rebolar nesse instante seria uma forma de me desconcertar de toda memoria .
 
 

 
 

 

erika ------------------------------------------------- fraenkel

Últimos posts

Follow us

Don't be shy, get in touch. We love meeting interesting people and making new friends.

Most popular

Most discussed