Simplicíssimo

O Pedido

Esta o Eduardo nunca quis contar, mas já que estamos mesmo falando de fatos reais, eu (Ibbas), vou soltar o verbo. Aconteceu com ele há um punhado de tempo. Sua clínica geriátrica foi procurada para receber um senhor com bem menos de 60 anos, mas com uma doença bastante parecida com Alzheimer, que acomete justamente os velhos.

Preocupado com as repercussões legais, haja visto a idade fora do seu público-alvo, Eduardo entrou em contato com a Vigilância Sanitária para que autorizassem a internação e explicou a situação, sendo solicitado que encaminhasse tal histórico por email. Assim foi feito, mandado a mensagem com uma cópia para si próprio, a fim de certificar-se de que havia sido realmente enviado e não absorvido pelo buraco-negro do espaço virtual, coisa nada rara. Como também não raro escrevemos as coisas com uma velocidade no pensamento e outra nos dedos, gerando alguns erros ortográficos que nos passam despercebidos. Despercebido, aliás, é um termo definido pelo Michaelis como “que não se viu nem ouviu”, ou seja, nunca diga que nosso presidente é um despercebido, pois estará incorrendo num óbvio pleonasmo. E pleonasmo significa … ah deixa de preguiça e vai olhar no dicionário!

Mas voltando à história, Eduardo percebeu seu erro de digitação somente ao ler a cópia do email que lhe chegara, que saiu assim intitulado: “Peido de autorização para internação de paciente”. Nada pode fazer, já tinha sido enviado e a emenda seria pior que o soneto. Até hoje nunca recebeu uma resposta e talvez tenha sido até melhor assim, vai saber. É capaz de estar fedendo até hoje …

Eduardo H. Sabbi e Ibbas Filho

Comente!

Deixe uma resposta

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!