Simplicíssimo

Tudo Escuro

 

Olho pra dentro
Penso o lá fora
Vejo mil cores
E muitas linhas
Todas dispersas,
Espessas ou desonestas
Respiro por um momento
me nego a ter pressa
Nada faz sentido
O óbvio se esconde
O improvável aparece

Alucino suavemente
Acordo suando, agitado
Balbucio palavras indecifráveis
Pergunto-me o que fazer
Escuto meu coração
Que bate sem eu querer

Começo a andar devagar
passo a passo,
dia após dia
Sem saber um caminho,
onde chegaria?
Vejo-me onde já estive
Vislumbro um futuro
Quase instantaneo
mesmo perdido
mesmo sem rumo
Estava sim
Tudo escuro

Frank Santos

Comente!

Deixe uma resposta

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!