Simplicíssimo

Minha mãe

Hoje eu resolvi estar com você, minha mãe. Vou entrar pedindo licença, implorando desculpas por ter esquecido muitas vezes de agradecer pelo bem que aprendi estando ao seu lado. Quero passear de mãos dadas contigo, por caminhos que já conheço. Estradas que um dia deixei de valorizar sua importância para mim. Existe em mim a necessidade de tocar em seu rosto, em cada móvel espalhado por salas e terraços desse lugar. Vou beijar seu rosto, pedir licença para cheirar as flores de seu admirável jardim. Quero abraçar aquela que um dia me pôs neste mundo. Necessito me redimir de tantas ausências, sem motivos aparentes. Desejo agora tocar suas mãos, se possível, em total agradecimento por ter cuidado de mim quando eu mais precisei de você. Quando eu meio perdido tentava por todos os meios ser gente, ser alguém nesse mundo tão cheio de pessoas carentes que sequer a conhecem. Ignoram seu zelo, sua graça, sua harmonia silenciosa nesse seu jeito admirável de ser. Eu nunca ressaltei sua importância em minha vida, minha querida mãe. O quanto que você foi imprescindível no meu aprendizado, quando quis me ensinar a cartilha para que eu fosse um homem de bem.

Nas vezes em que eu a esqueci nem imaginei que iria calar diante dessa indiferença. Logo você, pessoa que tanto amo, por quem nutro imenso carinho. As ausências que me afastaram de você não merecem ser perdoadas. Mas já fui por você perdoado. Por isso amo a vida. Sou grato à minha mãe por ser a pessoa generosa que é. Devo-lhe a vida. Claro que os meus melhores momentos eu devo a você, minha mãe. Seus ensinamentos me fizeram esta pessoa feliz, alegre e satisfeita com a presença de Deus neste meu caminhar. Mas um dia eu esqueci tudo. Sei que o próprio mundo esquece. Mas eu nunca podia era esquecer sua presença em cada passo meu, já que sua vida me é cara porque sempre soube fazer grande suas ações neste mundo. Não é à toa que o seu destino é diferente de outras pessoas, pois a senhora nasceu para ensinar seu canto livre. Por isso lhe peço, afasta de nós a ilusão do esquecimento!

 
Luiz Maia
http://br.geocities.com/escritorluizmaia/
msn:
luiz-maia@hotmail.com
skipe: luizmaia1
Autor dos livros "Veredas de uma vida", "Sem limites para amar", "Cânticos" e "À flor da pele". Recife-PE.
 
"Não entendo a vida sem os gestos de carinho entre pessoas que se querem bem, muito menos sem as necessárias atitudes e ações solidárias vindas até mesmo de pessoas que nunca se viram antes."

Luiz Maia

Últimos posts

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!