Antigamente

 Ah, tempos bons aqueles, que a gente podia passar um fax, usar um disquete 5 1/4 e falar com seus amigos através dos modens 2.400 bps.
 Bons tempos àqueles dos 386s, do telex e da bala soft. Lembro bem quando comprei meu primeiro videocassete. Não, não era um Beta, mas era um VHS dos bons.
 Bons tempos àqueles que o vestibular tinha 6 dias de duração. Isto mesmo, um dia era a redação e nos outros tinham as provas de 10 diferentes matérias. 50 na PUC, 80 na Ufrgs.

De Ré na Contramão

Violentos Haikais 31/X

Falsidade
Mais discreta
quase secreta

Faroeste 18/X

Dias como hoje
Entre você e eu
São para sempre e deu

 

Antigamente

 Ah, tempos bons aqueles, que a gente podia passar um fax, usar um disquete 5 1/4 e falar com seus amigos através dos modens 2.400 bps.
 Bons tempos àqueles dos 386s, do telex e da bala soft. Lembro bem quando comprei meu primeiro videocassete. Não, não era um Beta, mas era um VHS dos bons.
 Bons tempos àqueles que o vestibular tinha 6 dias de duração. Isto mesmo, um dia era a redação e nos outros tinham as provas de 10 diferentes matérias. 50 na PUC, 80 na Ufrgs.
 Bons tempos àqueles onde se tinha tecnologia de ponta, como os cds para computador que só liam, não tinham gravador (a partir de junho de 2005 eles não serão mais fabricados).
 Ah, tempos bons aqueles dos Ataris, com os joguinhos River Ride e Pac Man.
 A inflação galopante, que interessante. Uma vez comprei uma camiseta em um verão que estava só 10 vezes o preço de uma camiseta no verão anterior. Este era o parâmetro, No ano passado custava 100 e este ano só custa 1000? Então está barato…
 Bons tempos aqueles que a vida passava mais devagar, curavam-se menos doenças e a expectativa de vida de uma pessoa era de 60 anos.
 Bons tempos àqueles que os casamentos de fachada eram para sempre e que os viados todos eram enrustidos. Naquele tempo não se mentia.
 Bons tempos àqueles que as pessoas aprendiam coisas úteis no Colégio, sabiam escrever ótimos textos e quem se formava em um curso superior tinha emprego garantido. É verdade, os três por cento da população que concluía a faculdade encontrava trabalho fácil, fácil.
 Bons tempos àqueles, onde se ensinava latim… Ops, no Colégio Leonardo da Vinte aqui em Porto Alegre o latim voltou para o Curriculum…
 
Ih! Estou de volta, cada vez mais e mais, de ré na contramão.