Desabamento

Querem desabar o Brasil!

Nós não vamos pagar nada, é tudo free! É só pegar! Não sei se estou certo, mas esta frase é (ou poderia ser) uma das partes de uma música do Raul Seixas, sobre a nossa divida eterna.

Desculpem caros leitores simplicissistas, mas hoje estou com pobremas e estou esquecendo de colocar algumas letras no meu teto e ainda por cima estou fanho.

Violentos Haikais 48/X

Fogo e labaredas
ardem eternos no inferno
queimando suas sedas.

Faroeste 35/X

Deu um trabalhinho
malinha, minha lindinha
do teu lindinho.

DESABAMENTO

Querem desabar o Brasil!

Nós não vamos pagar nada, é tudo free! É só pegar! Não sei se estou certo, mas esta frase é (ou poderia ser) uma das partes de uma música do Raul Seixas, sobre a nossa divida eterna.

Desculpem caros leitores simplicissistas, mas hoje estou com pobremas e estou esquecendo de colocar algumas letras no meu teto e ainda por cima estou fanho. Não sei se é os poblema das minha Adelaide, ou se é estou resfriado ou congelado.

Espero que assim mesmo o texto fique ineligível como dizem alguns ladrões, ops, políticos por ai.

Agora, em cima da hora do reverendo popular (não, não é o Padre Marcelo), pegou fogo este assunto.

Este assunto é tão polêmico que deveria ser resolvido na porrada.

E você ainda vai poder decidir se as armas que vão usar para decidi-lo na porrada vão ser legais ou ilegais… Legal, não?

E você? Já tem sua opinião formada sobre o desabamento? Vai votar um ou dois? Só espero que neste país de anarfa, não se troque o dois pelo um porque pelo menos é mais!

Será que esta é a melhor hora para que as pessoas de bem parem de comprar armas? Existe alguma hora certa para começar a deixar a violência de lado?

Ninguém vai desarmar ninguém….

Pense nisto, que outras armas a gente tem para resolver os problemas do nosso País?

Estar de ré na contramão, é uma das minhas armas legais!