Sem Garantias

Uma visão sombreada
De uma beleza indomada
Que atravessa as fronteiras
Da ficção pouco provável
Um desânimo então avisa

Uma visão sombreada
De uma beleza indomada
Que atravessa as fronteiras
Da ficção pouco provável
 
Um desânimo então avisa
O quanto aborrece
Admirar cada dia
Um universo distante
 
No parar e refletir
Lições a pensar
Enquanto um bote
Em pleno sol forte
Passeia em silêncio
Mesmo em mar agitado
Tudo pode ser calmo
 
Ventos mudam sem avisar
Formando tempestades
Mas nem tudo se move
 
O que é lindo se vê
E mesmo sem se entender
Um encanto se faz
Sem trazer garantias
 
Nada explica
A imunidade imposta
Por um sentimento
Em sua melhor forma.