Curtas e Loucas – No Mundo da Política…

Comeu uma rã, um pirilampo, umas folhas de planta venenosa, uma mariposa branca, um pouco de terra vermelha, tomou uns goles de urina de hiena, dormiu um pouco para fazer a digestão. Acordou doze horas depois, com fome, lógico. À sua frente o Lula e o Palocci.

São Paulo, 04 de abril de 2006.


CURTAS E LOUCAS – NO MUNDO DA POLÍTICA


Comeu uma rã, um pirilampo, umas folhas de planta venenosa, uma mariposa branca, um pouco de terra vermelha, tomou uns goles de urina de hiena, dormiu um pouco para fazer a digestão. Acordou doze horas depois, com fome, lógico. À sua frente o Lula e o Palocci. Comeu o Palocci imediatamente, e guardou o Lula na geladeira, temendo a indigestão…

Eu era porteiro de boate. Todos os dias um político famoso passava por lá para conversar com alguma das moças. Saía meia hora depois, deixando uma gorda caixinha. Convidou-me para cuidar de uma casa no interior. Salário melhor, não fazia nada o dia todo, a não ser abrir o portão para a entrada do pessoal. Mais tarde ele chegava, cumprimentava-me, e se reunia com os demais, e algumas meninas amigas lá do antigo emprego. Toda semana a mesma coisa. Uma pouca vergonha, moço. O pastor da minha igreja, que também era advogado, convenceu-me a acabar com aquele descabimento. Como um milagre, meu pai desconhecido, depositou uma grana em minha conta… Não sei porque toda essa revolta. Fiz minha parte, uai…

Eu sempre comprei minhas roupas com o suor do meu emprego. Com o tempo, só meu emprego não satisfazia minhas necessidades, e meu marido começou a ajudar-me. Não tenho culpa, é um vício, uma obsessão, uma mania. Como ele me ama muito, sempre me ajudou. Depois de um tempo, seu salário de vereador não era suficiente. Virou deputado, vice-governador, e depois governador. Agora eu me cansei da Daslu, e preciso de coisas mais exclusivas, diferentes, caras, óbvio. Nada mais lógico do que pedir a ele que se candidate a Presidente. Pelo menos vou economizar nas passagens aéreas… Eu amo esse homem…

Está na hora de mudar. Renovar é a palavra. Vamos tirar essa esquerda de araque, essa falsa caracterização da luta do trabalhador. Chega de tudo isso. Vamos reinventar a política. Vamos reinventar as relações sociais. Nossa chapa conta com gente nova, e partimos para levar este país ao rumo do crescimento contínuo. Por isso, pedimos seu voto. Assinado: ACM, Bornhausen, Goldman, ACM Neto, Marco Maciel, Garotinho e tantos outros…

Aceito doação de passagem para o Japão, Indonésia, Malásia, Austrália, Coréia do Sul, Lua, Marte ou Júpiter (adoro aqueles anéis)…


Marcos Claudino. (O fim…)