Duas notas

Sem tempo suficiente para preparar um texto legítimo e trabalhado, como os amigos do simples merecem ler, por conta de uma repentina e tão oportuna mudança de emprego, apenas deixo duas notas registradas:

DUAS NOTAS

Sem tempo suficiente para preparar um texto legítimo e trabalhado, como os amigos do simples merecem ler, por conta de uma repentina e tão oportuna mudança de emprego, apenas deixo duas notas registradas:

1) Engraçado como os políticos, tão poucos, que acabam presos e têm seus pedidos de liberdade provisória negados, inesperadamente, começam a se sentir mal, mais precisamente com dores no peito. Mais tarde, nem tão tarde, estarão em suas casas, por conta de dispensas médicas garantidas e, conseqüentemente, não voltam mais à cadeia. Leia-se Lalau, infinidades anteriores, e agora, Paulo Salim Maluf… Ao menos poderiam mudar os sintomas. Nem pra sacanear esses sujeitos têm criatividade…

2) Tenho 36 anos de idade, e entre personalidades que mais me chamaram a atenção, estão, sem dúvidas, humoristas, que abasteceram de sonhos minha infância muito bem vivida. Ronald Golias deixa-nos nesta data, e registro minhas saudades neste espaço. Talento não se constrói com jargões sem sentido, roupas ridículas, ou trejeitos fabricados, como tanto vemos atualmente. Golias sai de cena, juntando-se a figuras como Mussum, Zacarias, Costinha, Rony Cócegas e outros, para deixar o outro plano um pouco mais alegre e divertido…

Abraços a todos, na próxima semana tentarei arrancar do tempo curto um espaço mais trabalhado…

Marcos Claudino