Simplicíssimo

Com vocês, Walderley Camargo

– Walderley Camargo é WC. Só podia dar merda…
– Do jeito que você fala, parece que a culpa é só minha. Se tem um culpado nessa história é o Dezão da rádio. Ele jurou que o besta era um arrasa-quarteirão, que juntava 20, 30 mil na praça facinho e sem propaganda nenhuma.
– E o cara, além de não vender ingresso, ainda pendurou um monte de despesas no nosso nome. Era tudo o que a gente precisava, começar o ano na lista do Serasa. O pior é a desproporção – os extras dão quase quatro vezes o valor dos cachês.
– É, mas isso não tem jeito, estava no contrato. A gente sabia desde o começo que era R$750 do cachê do Walderley, R$230 dos músicos mais as despesas de hotel e alimentação.
– Fora o pedágio, que de Presidente Epitácio até aqui deu mais do que a bilheteria toda. Tamo na roça, mano. E tem o aluguel do ginásio de esportes, mais 12 copinhos de água Prata, mais uma caixinha de tic-tac, mais uma dose de Fernet com mel, mais cinco marmitex do Skinão da Costela… de onde é que vai sair o dinheiro?
– Estaria bom se a coisa parasse por aí. Diz que o Walderley levou uma diarista pra dentro da Variant dele e fez o serviço na pobre, assim que acabou o show. Agora a mulher anda dizendo que está grávida e que assim que a criança nascer vai fazer o exame de paternidade pra provar que o Wal é o pai dela.
– Perda de tempo. Vai exigir o que daquele sujeito? Alguém tem que falar pra ela que metade de nada é nada…
– Negócio tá sério, Mano. Daqui a pouco chega intimação do delegado no escritório, decerto a gente vai ter que depor sobre o caso.
– Walderley Camargo, clone do Wanderley Cardoso… onde é que a gente estava com a cabeça, meu Deus do céu? Até o Lindomar Castilho Cover era melhor que isso.
– A gente quase escolheu o show do Herondilson, lembra? Primo-irmão do Herondi, aquele da dupla.
– Então, mas ainda se a Jane viesse junto. Ou a prima-irmã dela, que fosse. Ficava o parzinho, né.
– Mas foi aí que a gente se ferrou. Miopia de marketing, mano. Olha só: Wanderley Cardoso, Lindomar Castilho, Jane & Herondi, esse povo aí tá animando baile no retiro dos artistas. Quem curtiu essa turma é tudo vovó, que não sai mais de casa por causa do reumatismo. Por isso é que estava baratinho. Vai ver quanto é que custa a Ivete Sangalo, vai lá ver…
– O jeito vai ser passar o mico pra frente. Apareceu credor a gente manda pro Dezão, não foi ele que fez a gente trazer esse bosta pra cá?
– E com certeza ainda levou bola do cara. Dos setecentos e cinqüenta do cachê, uns quinzinho o Walderley separou pra ele.
– Daí pra mais.
– É, daí pra mais.
– Da próxima vez, se houver próxima, a gente tem que investir na certeza. Eu por mim trazia o “Indicador”. É tudo ao vivo, não tem nada de playback, e os caras ainda trazem umas quinze menininhas de perna de fora, mais gelo seco, canhão de luz igual o do Orlando Orfei, globo espelhado. Superprodução, mano, até ônibus os caras têm.
– Tá vendo só, se deixa você já apronta outra besteira. “Indicador”, o cover do “Polegar”? Tenha dó, meu. Eu vou interditar você, mano, você solto na praça é uma ameaça à economia popular.
– Mas esse não tem erro, vai por mim. E com a grana que der a gente cobre o prejú do Walderley. Aí pronto, a coisa entra no eixo de novo. Melhor negócio que isso, só abrindo um xerox do lado do Fórum. Heim, que me diz, heim???
 

alt

Marcelo Sguassabia

Comente!

Deixe uma resposta

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!

Últimos Posts