Simplicíssimo

Poemamas no ônibus II

Violentos Haikais 109/X
Só um trabalha
apagado, na casa da luz vermelha,
o resto só na metralha (Dora).

Faroeste 95/X (Bem-me-quer)
Bem-te-vi
Quero-quero, outro quero
com muito ca(na)rinho, sabiá?

Pensamentos são como mamas, nunca vêm sozinhos, muitas vezes em pares, porém às vezes milhares deles. Como em uma praia paradisíaca cheia de mulheres nuas. Mamas aos montes. Desta forma, seguem algumas outras formas de poemamas no ônibus.

Já diria o italiano:
Mama mia!
Que Donna!
No ônibus.

Dizia a velha Donna
no ônibus quebrado
Ma Che, me caíram minhas mamas.

No ônibus, de vestido comprido
Resvalou e caiu
se inflama: viram minhas mamas

O alemão batata:
Faz frio frida
tapa ou te dou um tapón
tuas mamas nessa ônibus

Põe as más no ônibus, que eu vou de carro!
Põe as más no ônibus, que eu vou com elas!
Poemas no ônibus, que ninguém vai ler!

De ré na contramão, mas com poemas no ônibus!

Pedro Armando Furtado Volkmann

Comente!

Deixe uma resposta

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!