Introdução e Rondó Caprichoso

Sábado, 22 de abril : o show do cantor Zeca Pagodinho, programado para domingo na cidade do Rio de Janeiro, pode não acontecer.(…) Se saiu ou não o evento, ainda não se sabe, no momento em que escrevo este testículo. Lamento profundamente, pois o Sr. Pagodinho é meu segundo mais estimado herói. O primeiro é o Lula-lá-olívio-aqui. Pagodinho, Lula, Olívio! Este grande triunvirato deveria emular o de Júlio César, Pompeu e Crasso, mandar em todos nós e nos fazer muito felizes para sempre.

Introdução e Rondó Caprichoso

Introdução

Sábado, 22 de abril : o show do cantor Zeca Pagodinho, programado para domingo na cidade do Rio de Janeiro, pode não acontecer. O Ministério Público entrou com liminar cancelando o evento, alegando que os organizadores não cumpriram as 20 normas de segurança exigidas pelo 2º BPM . A Petrobras, responsável pelo show, comemorativo da auto-suficiência de petróleo no Brasil, entrou com recurso para derrubar a liminar.

Rondó

Se saiu ou não o evento, ainda não se sabe, no momento em que escrevo este testículo. Lamento profundamente, pois o Sr. Pagodinho é meu segundo mais estimado herói. O primeiro é o Lula-lá-olívio-aqui. Pagodinho, Lula, Olívio! Este grande triunvirato deveria emular o de Júlio César, Pompeu e Crasso, mandar em todos nós e nos fazer muito felizes para sempre.

Pão e circo (bolsa família, bolsa escola, viagens de aerolula), eles já nos proporcionam. Que estamos esperando para aclamá-los? Arre! Se o mundo é um sonho doirado, a vida um hino de amor, meu poeta é o Sr. Pagodinho, o verdadeiro Príncipe dos Poetas Brasileiros. E Lula-lá-olívio-aqui, o meu mais estimado orador. Amo este triunvirato! Bem sei que, neste Brasil polivalente em vacinas tríplices e múltiplas, muitos outros heróis ainda triunvirão. Que triunvenham muitos! Serão muito aclamados, assim como todos os mafagafinhos que em nossas choupanas constroem seus mui bem assentados ninhos.

Se saiu ou não o evento do herói, ainda não sei. Mas creio, não obstante a circunspecta genialidade do mesmo, que o tema da comemoração não está correto. Auto-suficiência em petróleo? Um show envolvendo tal figuraça deveria comemorar nossa auto-suficiência em álcool anidro!

Tá bom, vai, pode colocar um pouquinho de água. O carro vai render menos, mas quem vai saber? Além disso, o álcool tornar-se-ia bebestível… Álcool bebestível… Será que meu flex anda com cachaça? Isto, claro, eu não sei, mas que o Triunvirato anda, ah!, todos sabemos que anda. E rende alta quilometragem. Alta, bem alta, como alta também é a sua rotação. Tudo gira tanto e tantoooo…

Se o parnasianíssimo show do Elevado Sr. Pagodinho saiu, ainda não o sei. Talvez nunca o saiba. Meu testículo esquerdo, este já dói. Tumor? Espero que não, desejo que seja só o saco cheio. Quem a esta altura desejaria perder os melhores anos de nosso Nosocômio Brasílico (e tísico). Se o mal de tanta gente é físico, ao menos que não seja anímico.

Fosse minha vida mais longa, muita coisa ainda veria… E com ela de me rir choraria! E choraria de chorar, simplesmente, mas de amor, que nesta vida é a única coisa pela qual vale a pena chorar.  Choremos, portanto, embevencidos, o portentoso petróleo pesado que nos toca carregar…

Largo fardo, amaro aperitivo…

E o show pagodiniano? Este saiu? Saber pra quê? Melhor é tomar analgésico, já que me acaba matando o testículo pesado. Deixa a vida me levar, a Petrobras me abastecer, o meu sangue ferver e o amor me redimir. Pois que, de amores pleno, adormeço. E adormecendo me sinto feliz.