Medo e Ignorância

O ser humano me assombra. Eu me assombro comigo. Me assombra a crueldade a que somos capazes, a capacidade que temos de nos isentar de tudo, de nos trancarmos dentro de grades, de nos armarmos e acharmos que assim estamos seguro. Fácil ligar a TV e achar que as imagens distantes não nos afetam, enquanto aumentam-se muros na O ser humano me assombra. Eu me assombro comigo. Me assombra a crueldade a que somos capazes, a capacidade que temos de nos isentar de tudo, de nos trancarmos dentro de grades, de nos armarmos e acharmos que assim estamos seguro. Fácil ligar a TV e achar que as imagens distantes não nos afetam, enquanto aumentam-se muros na tentativa alienante de nos mantermos à parte do mundo. Todos nós, sem exceção, criamos um monstro, o alimentamos com nossa abstração sempre acreditando em que soluções imediatistas irão nos salvar para que continuemos aqui, na frente do computador, no sofá da sala, dentro do carro. Ver a realidade de frente encará-la não é tarefa prazerosa. Saber que crianças de 9, 10, 11 anos matam e morrem com a maior naturalidade não pode ser comum. Não pode ser comum querer andar armado. Não pode ser comum achar que tudo se resolve com um tiro. Não pode ser comum estar sempre acuado. A banalização da vida não pode ser comum. Eu não quero me acostumar com manchetes de jornal. Não sou assim. Seria mais fácil chegar aqui e escrever sobre o céu, o sol, o sul, o zôo. Mas eu não quero. Para poder enxergar alguma solução, mesmo essa difícil, é verdade, é necessário, enxergar o verdadeiro ponto do começo do problema. É preciso ter coragem de ver os fatos de verdade. Muita coragem.

***

Quando ignoramos certos fatos, com certeza somos mais felizes. Dentro da nossa ignorância somos mais felizes. A realidade é cruel, é dilacerante e encará-la não é algo para qualquer um. Questionar e ir atrás do que realmente envolve acontecimentos é como descobrir que o mundo que vivemos, aquele onde a ignorância prevalece, não passa de um mundo fantasioso. Não é qualquer um que tem coragem de tentar saber a verdade, pois a verdade nos tira o sono, a verdade nos coloca no meio do mundo real. Mas apenas no momento em que começamos a questionar, começamos a tentar achar o verdadeiro porquê dos fatos, é que podemos mudar algo. Ignorar pode nos fazer felizes. Mas nos mantêm acuados.