Simplicíssimo

O sumiço das abelhas

"Olhem as abelhas, se elas sumirem a humanidade tem um máximo de quatro anos de sobrevida, pois não haverá plantas e nem animais, a polinização é a grande responsável pela produção de alimentos".

Albert Einstein

Minha atenção tinha sido rapidamente chamada por uma breve reportagem na TV Cultura acerca do desaparecimento de cerca de 30% das abelhas nos Estados Unidos e em alguns países da Europa, mas a correria do dia-a-dia abafou a atenção necessária que deve ser dada ao que está ocorrendo.

Fui trazido de volta ao assunto ao ler um comentário de Gentil Saraiva Jr. em seu blog, onde ele revisa o ocorrido com ajuda de um artigo de Richard Jakubaszko, editor da Revista DBO Agrotecnologia, publicado no Observatório da Imprensa.

Nas palavras de Jakubaszko, “Ora, se não tiver abelha não vai haver polinização, e vamos ter de viver de plantas que não tenham polinização. Seria previdente a ciência começar a fazer as contas. Considerando que a Amazônia é neutra na captação de carbono e emissão de oxigênio, porque são árvores maduras, e dessa forma ela não é o pulmão do mundo como se apregoa, significa dizer que boa parte do saldo positivo da fotossíntese é feito por plantas jovens, no caso as lavouras comerciais de soja, cana, milho, algodão, pastagens etc.”

Pelas estimativas do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos). entre 30 e 60% das abelhas sumiram na Califórnia (oeste) e mais de 70% em algumas regiões da costa leste e no Texas (sul). A situação é observada em 24 estados americanos e duas províncias canadenses.

 

Várias teorias foram aventadas para explicar o “sumiço das abelhas”. As duas mais prováveis seriam um ataque de algum tipo de vírus letal às abelhas ou então o uso de algum pesticida ou veneno agrícola que estivesse afetando a imunidade das abelhas. O fato é que não estão sendo encontradas abelhas mortas! É como se houvesse uma debandada em massa das abelhas, que deixam para trás sua rainha e desaparecem sem vestígios.

 

Para uma abelha deixar para trás sua rainha, digo-te: ela certamente deve estar fora de si! Biólogos confirmam que as abelhas são extremamente fiéis a suas rainhas.

 

Outras teorias menos críveis incluem o efeito do uso de celulares com seus raios eletromagnéticos e tempestades de gafanhotos ou outros insetos; no primeiro caso não explica porque a debandada das abelhas está acontecendo em locais específicos e não em todas partes do globo; no segundo caso, tais tempestades não foram visualizadas para justificar a morte ou desaparecimento das abelhas.

 

O fato é que, depois de um silêncio inicial, o assunto tomou vulto e existem pessoas sugerindo que as abelhas possam ter sido abduzidas. Alguém prova o contrário?

 

Pensando em consonância com Lovelock e sua Hipótese Gaia, as abelhas podem estar pressentindo as mudanças climáticas ou de nível de poluição em regiões que, aparentemente, os equipamentos humanos não são capazes de detectar.

 

Tudo está integrado, isso parece ser absurdamente óbvio com o conhecimento que temos. Os mais poderosos líderes mundiais parecem ignorar esse conhecimento que homens sozinhos, sentados em posição de flor-de-lótus descobriram há milhares de anos atrás. O problema é: será que temos condições de cobrar alguma coisa, quando nós mesmos vivemos vidas tão mesquinhas?

 

Rafael Reinehr

22/04/2007

 

Peço aos amigos leitores e colaboradores do Simplicíssimo que rezem, peçam ou pensem carinhosamente no amado Eduardo Sabbi, meu grande amigo pessoal, co-autor do site do Simplicíssimo e que, no dia de hoje, foi atropelado por um ônibus naAvenida Protásio Alves, em Porto Alegre. O Eduardo sofreu traumatismo craniano, hemorragia interna e entrou em choque, sendo levado ao Hospital de Pronto Socorro de Porto Alegre. Durante o dia de hoje ainda, foi submetido à cirurgia para estancar hemorragia por ruptura esplênica (do baço) e para corrigir sangramento derivado do traumatismo cranio-encefálico. Continuo consternado e meio sem acreditar no acontecido. Vamos enviar nossos melhores pensamentos para a pronta recuperação do Eduardo. Da mesma forma, vamos encaminhar nossos bons sentimentos aos familiares do Eduardo, que a esta altura devem estar passando por sofrimento sem tamanho. Assim que tiver novas e boas notícias, atualizarei os amigos através dos comentários.

Rafael Reinehr

Comente!

Deixe uma resposta

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!