Simplicíssimo

O crime

 Meu caro leitor, você já precisou testemunhar seu próprio pensamento? Pois me tornei álibi.

Estava tranquila, numa boa, podia até transparecer a personificação perfeita da inocência, cantando Let`me sing do Raul Seixas.

Foi quando aconteceu; de súbito um quê de avareza e apatia me invadia e acabou expectorando o que seria inocência e confudiu tudo que enxergava e interpretava como um único certo.

Mas desde quando pensar pode crime ou pecado? Não, insanidade talvez.

Só sei que pensar virou rotinma necessidade do meu ser, o pensamento dispara a 1000K por hora e não há um momento qualquer que me encontro sem estar com ele na cabeça.

Camila Almeida da Cruz Almeida

Comente!

Deixe uma resposta

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!