Cartão-Postal

Pedro tivera que se mudar, para outro Estado, devido a uma proposta de emprego que recebera.
A notícia foi recebida com muita tristeza por Joana.
– Querido, não acredito que irei te perder, agora que finalmente encontrei você, a pessoa que acredito ser o…
 

Pedro tivera que se mudar, para outro Estado, devido a uma proposta de emprego que recebera.

A notícia foi recebida com muita tristeza por Joana.

– Querido, não acredito que irei te perder, agora que finalmente encontrei você, a pessoa que acredito ser o homem que sempre sonhei para estar ao meu lado por toda vida.

Assim estava Joana, APAIXONADA, desde o dia em que conheceu Pedro, em uma cafeteira localizada no centro da cidade, ao derramar, sem querer seu cappuccino na camisa dele… Aquele sincero pedido de desculpas começou a aproximá-los.

Desde então, ela sentia que seus dias têm sido perfeitos… Almoçavam juntos sempre que possível, recebera flores com cartões cheios de declarações, telefonemas surpresas, e então consumaram a paixão e o desejo… e assim ela estava vivendo intensamente aqueles dias que pensara ser eternos, até que aquela notícia, de que ele precisava se distanciar, caiu sobre ela como um elefante caíra sobre uma formiga.

Ele, para conformá-la, prometeu enviar-lhe toda semana cartões-postais, para ela saber que ele sempre estaria com ela. E assim o fez… a cada semana Joana recebia os mais belos cartões-postais, recheados de declarações de amor, falando para ela a falta que ela fazia… Pedro escrevera tudo o que uma mulher realmente sonhava ler.

Passaram-se dias, meses… e toda semana a mesma coisa, ela se sentia cada vez mais apaixonada. A única coisa que achava estranho é que o endereço do remetente, era o endereço da empresa onde Pedro trabalhava… mas isso é o que menos importava.

Até que um mês antes de completar um ano que se conheceram, pararam de chegar os cartões postais.

Joana começou a sentir falta de Pedro, e de tudo o que ele proporcionou para ela, carinho, atenção, desejo… amor. Para retribuir e comemorar tudo o que recebeu de Pedro, ela decidiu criar um livro com todas as declarações e todos os postais que recebeu durante esse tempo. Mandou então um velho amigo montar o livro, algo que pudesse dar de presente a qualquer pessoa, algo único, feito com retalhos de lembrança, mas Joana ainda iria guardar para si aqueles postais.

Completado um ano do dia que se conheceram, chegou na empresa onde Pedro trabalhava, um pacote endereçado a ele, sem remetente, apenas com uma observação que dizia: para pessoa que amarei eternamente…

João, amigo de Pedro, surpreso, abriu o pacote, pois seu querido amigo Pedro morrera a um mês de um tumor, que havia descoberto há pouco tempo. Viu que dentro do pacote tinha um livro intitulado: CARTÃO-POSTAL… Então João começou a folhear e ler algumas das páginas, cheias de declarações e assinatura do falecido amigo.

Pensando que o amigo, ao saber da sua doença, quisera, antes de falecer deixar um eterno presente para sua amada esposa, foi até a casa de Patrícia (a viúva) e entregou-lhe o livro.

Emocionada com a surpresa e triste pela morte do seu marido Pedro… Patrícia chorou! Mais seu amor pelo marido permaneceria eterno.

E Joana… ficou apenas esperando um cartão-postal.