Simplicíssimo

A Suprema Virtude da Espera

DESCULPE-ME

OH VERDUGO

SE NO AÇOITE

CONTRAÍ OS MÚSCULOS

É QUE NO MOMENTO DOCE

EM QUE CHICOTEAVA-ME

DE GOZO ESTREMECI

E NÃO PUDE DEMORAR-ME

SABOREANDO OS ESTALIDOS

DE VOSSA AMÁVEL SOITEIRA

PEÇO-LHE QUE RECOMECE

SEM PRESSA

POIS PENSO

QUE UM MAIOR INTERVALO

ENTRE UM E OUTRO FUSTIGAR

SÓ ME FARÁ BEM

ME ENSINARÁ

A SUPREMA VIRTUDE

DA ESPERA

Cláudio B. Carlos (CC)

Comente!

Deixe uma resposta

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!

Últimos Posts