Simplicíssimo

SarauÊ


O SarauÊ!

“Pra vocÊ que gosta de escrevÊ
Pra vocÊ gosta de fazÊ acontecÊ
Pra vocÊ que gosta de vivÊ
Pode chegá…”

Bem vindo à Coluna do SarauÊ!


Ficha técnica:

De onde Somos:
São Paulo – Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas
(vulga Fê-Fê-Lé-Chi) – Universidade de São Paulo.

Criadores:
Alunos do curso das Letras

Participantes ativos:
Poetas, Músicos, Artistas, Alunos do Curso de Letras, Filosofia,
História, Geografia e quem quiser chegar, pra fazer arte ou silenciar pela arte.

Temas:
“Contra o inimigo imaginário”
“Deuses e Deusas da poesia”
“Contra o amigo imaginário”

O SarauÊ!, Sarau dos alunos das Letras da Universidade de São Paulo foi batizado em abril desse ano de 2005 por um grupo de loucos poetas que cansados da monotonia da faculdade e imobilismo da Gestão Ágora, responsável pela organização das atividades do CAELL (Centro Acadêmico de Estudos Linguísticos e Literários), resolveu encontrar-se de forma organizada para fazer atividades culturais em torno de um Sarau.
O sarau é tradicional nas Letras, realizado nos anos anteriores nos porões da Faculdade das Letras, à luz de velas, uma belezura …Mas um pouco restrito a grande número de pessoas pelo horário e local que dificultavam a vinda destas.
A idéia do SarauÊ! surgiu como um cometa para em estrela transformar-se e permanecer.

“O SarauÊ deveria ser realizado no saguão principal da Faculdade de Letras, nas escadas entre as aulas”
(alguma alma iluminada)

Essa idéia foi alvo de muitas críticas que faziam referência a descaracterização do já tradicional sarau das letras nos porões.
De forma tumultuada o primeiro SarauÊ foi realizado, logo o segundo, o terceiro em meio a paralisações e chuvas, e o quarto em meio a provas, aulas, reprovações, aprovações para finalizar o semestre.

“Os móveis da Marabraz são feitos para caber Televisão e não Livros…Vocês já perceberam? Isso é um Absurdo.”
(Dizia um dos cativos participantes do Sarau)

E assim o primeiro semestre de 2005 desenrrolou-se, recheado por quatro SarauÊ! que promete ainda mais pelo segundo semestre desse mesmo ano e não pára por aí.
Em processo de organização e estruturação o evento vai se alimentando de novos poetas, músicos e interessados a cada encontro… Quando as raízes se fortificarem e a idéia for diceminada, dizem alguns que o SarauÊ! ´borboleteará´ ou então ´Viajeiará´ como na metamorfose da borboleta, vai criar asas…

“Na Bruma Leve Das Paixões que vem de dentro
Tu vens chegando pra brincar no meu quintal…”

(Alceu Valença)

…Aí…Segura o SarauÊ…os ambiciosos poetas almejam fazer algo intinerante e cutucar com a palavra aqueles que não valorizam a arte e a interação entre seres humanos nas diversas formas de comunicação. Mas isso é pauta pra outros capítulos…

“Quem não comunica se estrumbica…” (Chacrinha)

A idéia é boa e deve ser levada a sério.

“Quem quisé chegá…Pode chegá…
Vem pro SarauÊ!
Vem fazer AuÊ.”

Veja na sequência uma foto do último SarauÊ!
Realizado dia 28.06.05 – Nas escadas, sagüão principal da Faculdade de Letras – USP.
Em breve teremos o histórico de acontecimentos marcantes dos quatro últimos eventos.

Image

E abaixo, um texto de um dos nosos integrantes, Ivan de Azevedo


Ca-tra-ca do Me-trô Consolação

Catraca do Metrô
Consolação,

Nos encontramos na catraca do Metrô
Metrô en-ca-tra-ca-do

Consolação,

Te espero na catraca, captou?

Na estação Consolação

Antes da Catraca
O sentimento tá en-ca-tra-ca-do

O pensamento encatracou
Tudo contado na catraca

Catraca cansada
Bendita trava
Se não fosse estaca
Marca,

Marco,
Mancada!
Não marcavam encontro na catraca
Das Catorze as quatro
Cabeças e cara-pálidas passam
De cara limpa de cara bela


Enquanto um
Novo amante de catraca

Espera pela outra.
Torna-se triste amante de Catraca

A outra: descatracada

Não chegou.

Catraca do Metrô Consolação. Ivan de Azevedo

Ivan Azevedo

Últimos posts

Follow us

Don't be shy, get in touch. We love meeting interesting people and making new friends.

Most popular

Most discussed