Simplicíssimo
Sedução

Ainda dá pra comer a Martha Rocha

No balcão de atendimento da confeitaria…

_ Bom dia, em que posso ajudá-lo?
_ Eu queria algo doce, tipo um negrinho ou uma nega maluca…
_ Que horror, um homem bonito como você não pode falar assim nos dias de hoje. Vão pensar que você é um pedófilo racista!
_ Mas não é essa a intenção. É o nome do doce, entende?
_ Sim, entendo. Mas o senhor tem que ser politicamente correto.
_ Então eu deveria dizer o quê? Quero um mini afrodescendente ou uma afrodescendente com distúrbio psiquiátrico?
_ É ficaria estranho mesmo. Mas enfim, é para comer aqui ou para levar?
_ Para levar. Tenho um vizinho que está bem velho…
_ Idoso, diga idoso.
_ Certo, certo. O meu vizinho é idoso e tem um filho anão…
_ Verticalmente prejudicado, fica menos agressivo.
_ Tudo bem. Meu vizinho idoso tem um filho verticalmente prejudicado e deficiente mental…
_ Não! Ele é portador de necessidade especial…
_ Que legal, você conhece o Juquinha?
_ Não, meu senhor. Só estou lhe dizendo como seria melhor chamá-lo…
_ Ah, sim… Então, meu vizinho idoso tem um filho verticalmente prejudicado e portador de necessidade especial que adora doce e vim até aqui comprar algo para ele. Na verdade estou morrendo de vontade de pegar um para mim também, mas não quero ficar gordo.
_ Horizontalmente avantajado, você quer dizer.
_ Tem isso também é?
_ Sim, tem. Mas você está bem elegante, comendo um docinho não vais ficar horizontalmente avantajado.
_ Mas é sempre bom cuidar. A propósito, se eu ficar aqui falando do que sou avantajado você pode entender como uma cantada e me botar para correr.
_ Ha ha ha! Eu não faria isso, não. Você é um homem charmoso, tenho reparado quando vens aqui, mas nunca tivemos a oportunidade de conversar.
_ Eu também tenho observado você. E agora sei que além de ser uma mulher muito bonita, é também muito culta.
_ Obrigada, fico lisonjeada. Só tem que cuidar com suas palavras.
_ É estou precisando umas lições. Falando nisso, o que acha da gente se encontrar depois do expediente? Adoraria conversar mais com você sobre esse assunto e elevar o meu… o meu… o meu vocabulário, entende?
_ Sim, excelente ideia, solto as sete, me pega aqui?
_ Te pego onde você quiser… digo… sim, as sete estarei aqui.
_ Ótimo. Ah, nem nos apresentamos. Qual o seu nome?
_ Eusébio. Eusébio Miranda. E o seu?
_ Martha, com “h”.
(…)

Eduardo Hostyn Sabbi

1 comentário

Deixe uma resposta

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!

Últimos Posts

%d blogueiros gostam disto: