De Minas VI

Sentados na esquina, dois senhores. Um deles pitava naquela paciência um cigarro de palha.
— O que o senhor acha?
— Muita burduada, briga cheia de galo. Gente de muntuêra.
— Pra chefe tá pra quem?
— Praquele, mas sei não. Vô no outro. Nessas coisas só vendo.
Sentados na esquina, dois senhores. Um deles pitava naquela paciência um cigarro de palha.
— O que o senhor acha?
— Muita burduada, briga cheia de galo. Gente de muntuêra.
— Pra chefe tá pra quem?
— Praquele, mas sei não. Vô no outro. Nessas coisas só vendo.
— Tá que tá bagunçado.
— Pois se num tá. Tem um pra cada vivente. Só de irmão tenho três tentando.
— Se tem. Mas se nessas coisas só vendo, veremos. Boa tarde.
— Boa.
E os dois saem meio zuretas em meio a tantos rostos nos papeizinhos, os ditos santinhos.