Simplicíssimo

A Reforma Ortográfica e a Jiboia Voadora

Há os que leem e não creem. Há aqueles que só acreditam no que veem. Mas tal odisseia ocorreu e eu irei contá-la, com certa dose de eloquência.

Era uma vez uma jiboia, dessas em formato de linguiça, que teve a ideia de lançar um voo heroico pelo mundo. “Você está paranoica!”, diziam seus amigos. “Ela sempre foi meio debiloide…”, responderam as abelhas na colmeia. Mas ela não deu ouvidos e lançou-se para o polo norte, começando assim, sua epopeia.

A plateia ficou espantada. Por se tratar de uma estreia, cujo animal sequer tinha feito autoescola, até que ela estava indo bem. Ao levantar voo, provocou tamanha ventania que até um lobo da alcateia teve seus pelos voando pelo ar, mostrando a feiura de um animal sem pelo. Pelo menos, os pelos estava limpos.

“Ela não vai aguentar”, diziam. Mas a jiboia voava tranquila, a uma velocidade frequente de cinquenta quilômetros por hora. E la vai ela, não para nem para respirar! Foi quando sentiu um pouco de enjoo, já que seu voo não tinha acento. Na sequencia, começou a a perder altitude e a cair em parafuso. “Ah, se pelo menos eu tivesse uma boia, para aliviar a minha queda”, pensou. “Oh! Ela vai virar geleia!”, gritava todo o zoo.

E acaba assim essa tramoia, com a pobre jiboia ensanquetada e engessada, rastejando, agora, como androide. E que toda essa confusão nos sirva de lição: que não tenhamos idÉias nem façamos vÔos sem acento, e, acima de tudo, não temamos a falta do trema!

Rodrigo D.

Últimos posts

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!