Simplicíssimo

Numa linha, num círculo

alt

Se por acaso eu sucumbir
E aquela coisa
Aquilo que até me faz chorar
Descolorir como a garôa faz com o dia
E  acabar como o vento que cessa

Se meu olhar secar o brilho
A minha face perder seu rubor
Quando a tenaz perder o calor
E minha mão desapertar a sua

Se o fôlego faltar
E os joelhos falharem
Em pernas já não tão obedientes
E o desejo se parecer transparente

Se isso acontecer um dia
Na altura de um céu profundíssimo
Do tempo que passou passou
Que eu tenha gasto tudo isso
Com você

 

 

Marcos Pedroso

Comente!

Deixe uma resposta

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!