Simplicíssimo

A Ilusão Brilha

 

vitrine de esporas
céu de relógios cortantes
conhaque nas garrafas
gritos longos voam
em remoinhos de tesouras

silêncios de gosma escura
medos de fina areia
ocultam, na cabeça,
uma vaga astronomia,
de armas abstratas

o vento dobra, desnudo
a esquina da surpresa
água e sombra
sombra e água

espelho verdadeiro
soluços de perspectivas
inexiste cura, mente maldita
a ilusão, na vitrine, brilha!

Tania Montandon

Comente!

Deixe uma resposta

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!