Simplicíssimo

O Roubo

Seu sócio voltou eufórico da cartomante. Eram boas notícias. A empresa teria um grande futuro e tinham que seguir investindo e blá blá blá. Previsões e previsões. Mas havia, com sempre, um porém: um amigo acabaria por roubar dinheiro da empresa. A idéia de traição inicialmente não o perturbou. Mas pouco a pouco tudo que a cartomante disse foi acontecendo. Foi inevitável lembrar-se de que algo ruim estaria para acontecer. A preocupação seguiu-o por toda a rodovia no caminho de volta para casa e entrou sorrateiramente em sua casa, invadindo seu sono com pesadelos. Acordou abraçado na mesma obsessão. Enfocou o café da manhã, o almoço, o lanche. A noite caía e já estava na hora de voltar para casa. Trancado em sua sala, recebeu uma ligação do seu sócio e único … amigo! Sim seria ele, tinha que ser, não havia com ser outro, nenhum outro! 

_ Estou preocupado com você, o que houve? Vamos tomar um café?

Agora ele sabia do pior. E agora ele tinha que evitá-lo. Abriu as gavetas em busca de idéias e lá no fundo avistou seu 38. Era o que devia fazer, pensou.

_ Vamos sim, pode ser naquela cafeteria da lagoa?

O caminho longo e entrecortado por algumas florestas era perfeito para uma armadilha. Então estava combinado. Deu carona, foram conversando futilidades. Nem recorda o que, nem prestava atenção em nada, só em maquiavélico plano. Simulou um problema qualquer no carro e parou na beira da estrada.

_ Será preciso dar um empurrãozinho, pode me ajudar aqui?

Assim que o sócio lhe deu as costas, sacou a arma e disparou descarregando 5 tiros raivosos e certeiros. Arrastou o corpo para o barranco e o fez despencar até as árvores. Estava feito o serviço e a paz voltou a reinar em seu corpo. Ao virar-se para o carro, avistou algo no chão. Chegou mais perto, bem perto. Era a carteira do falecido. Antes de jogá-la junto com o corpo, ao resistiu à tentação de dar uma olhadinha e depois a outra de pegar algumas notas. Ele não vai precisar delas lá no inferno, pensou. De volta para casa, tomou um banho quente, vestiu o pijama e pensou tranqüilo antes de adormecer como um anjo:

_ Amigo meu roubar de mim? Nem morto!

Ibbas Filho

Últimos posts

Follow us

Don't be shy, get in touch. We love meeting interesting people and making new friends.

Most popular

Most discussed