Simplicíssimo

Quando chegares

Quando chegares

Luiz Maia

Quero lembrar o sabor que tinhas…
O gosto de tua boca… a imagem do teu quarto…
O teu sorriso doce… o gozo de nossos amassos
Os teus beijos… o teu corpo dócil à mercê de minhas mãos…

Não sei se voltarás a saciar o meu desejo
Só sei que te espero
Se tu vieres para mim, linda e louca
Os meus braços se estenderão para ti…
E como num sonho eu beijarei a tua boca.

Quando meus olhos te vêem, aguça o meu desejo…
Chegues quando chegares,
Não posso mais viver sem o calor de seus abraços
Quando longe tu estás, minha alma se apavora
Minha mente a transpirar pecado,
Exala a figura estranha do desejo encarcerado…

Recife, 25 de dezembro de 2005

Luiz Maia

Últimos posts

Follow us

Don't be shy, get in touch. We love meeting interesting people and making new friends.

Most popular

Most discussed