Simplicíssimo

O Espiritismo e a Ecologia

“O panorama da Natureza é o poema de louvor ao Criador, a mais insofismável prova da Sua existência e do seu amor para conosco”

Todo aquele que desperta para a sua realidade espiritual deve também preocupar-se com a sua relação com a natureza.

Nós, seres humanos, somos juntamente com as plantas, a água, o ar, os minerais, os animais, etc., criação de Deus nosso Pai. Todo aquele que busca estar em harmonia com a natureza, busca Deus.

Nossa responsabilidade para com a natureza está de acordo com a nossa capacidade de nos doarmos, de acordo com as nossas possibilidades de amar, que vão se ampliando a medida que iremos nos esforçando e crescendo espiritualmente.

Nossa relação com a mesma é mais simples do que imaginamos e a nossa responsabilidade mais urgente não é a de fazer um grande feito, como por exemplo salvar uma espécie de baleias em extinção ou integrar-se em movimentos que exigem dos governantes mudança de política em relação à determinada utilização de um produto tóxico jogado no meio ambiente. Claro que estas atitudes são de extrema importância para a vida em nosso orbe e é divino que muitos irmãos nossos se engajem nestas frentes. O que gostaríamos de alertar é que não nos desestimulemos se não conseguirmos realizar tais feitos, pois no nosso dia-a-dia poderemos auxiliar e muito à vida na Terra. Separemos o lixo orgânico do seco em nossas casas; não coloquemos mais lixo no chão das ruas, mesmo sendo um pequenino papel de bala; procuremos tratar bem os animais (não trancando-os em gaiolas ou apartamentos, por exemplo); cuidemos da qualidade do ar que respiramos evitando fumar e buscando revisar periodicamente os automóveis que possuímos; ou seja, tentemos realizar coisas simples, mas muito importantes também para a manutenção da harmonia da natureza, da qual somos os seres com a consciência e a responsabilidade de evoluirmos e fazermos evoluir.

E como espíritas, nunca esqueçamos de que estaremos cuidando da natureza hoje, não para deixá-la equilibrada apenas para os nossos filhos ou netos, mas para nós mesmos, pois se desencarnarmos hoje, voltaremos à Terra amanhã, e com certeza todos queremos quando voltar encontrar uma morada tranqüila, segura e bela, para continuarmos crescendo, amadurecendo, e nos tornando cada vez mais felizes neste querido e amado “Planeta Azul”.

(João Francisco tem 32 anos, é espírita e baterista da banda Rifferama)

João Francisco C. de Oliveira

Últimos posts

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!