Simplicíssimo

A BÍBLIA DEMON’S [TRADA] -Versão do Diretor

 As Condições Que Jacu Impôs Para Acreditar e Aceitar Javé Como Seu Deus e Onde Também Estipulou o Salário Que Pagaria a Javé Por Serviços Prestados.

 
1.     Se Deus estiver comigo e me proteger no caminho por onde eu for, se me der pão para comer e roupas para vestir, se eu voltar com saúde e a salvo para a casa do meu pai, então Javé será o meu Deus. E esta pedra que ergui como monolito será uma casa de Deus, e eu darei a Ele a décima parte de tudo o que Ele me der.
 
 
 
 
E Jacu viu que suas condições eram muito boas, pois só saia no lucro e procurou Javé pra ver se ele assinaria um contrato ou uma nota promissória, mas não o tendo encontrado considerou o acordo feito e seguiu viagem.
Jacu então desapareceu para que seu irmão não lhe botasse as mãos em cima. Foi para a casa do seu tio Lambão. Como este tinha duas filhas, Jacu propôs trabalhar pra ele por sete anos para que Lambão lhe desse a filha mais velha, que era a mais bonita, em casamento.
Serviu Jacu à Lambão pelos sete anos, ao final dos quais, Jacu reivindicou sua esposa. Lambão, no entanto, fez um serviço realmente lambão. Depois da festa de casamento, como estava escuro, introduziu a sua outra filha na tenda de Jacu e este a conheceu de todas as maneiras possíveis e imagináveis, mas só não conheceu que não era a filha pela qual ele havia trabalhado sete anos.
Quando amanheceu e ele percebeu a falcatrua, reclamou para Lambão que lhe respondeu que por aquelas bandas dali o costume era que a mais nova casasse antes da mais velha e que se ele trabalhasse mais sete anos ele lhe daria a outra também.
 
 
 
1.     Toma no cu, meu!
2.     Aproveitador e mentiroso miserável,
3.     Além de comercializar as filhas ainda não cumpre a palavra!
4.     É pegar ou largar. Dizia Lambão.
 
 
A vontade de Jacu foi o mandar às favas, mas vendo passar a gostosa da outra filha acabou concordando. Passaram, no entanto, mais sete anos e Jacu finalmente conseguiu lavar a égua com a outra filha. Depois disso seguiu a putaria comum ao livro: a filha mais velha [que Jacu queria antes], não conseguia lhe dar filhos, enquanto a outra já tinha tido filhos com Jacu. Aí aquela primeira, com inveja, pediu para que o marido transasse com a sua criada, pra ela ficar com o filho que esta lhe gerasse, ao que Jacu prontamente atendeu, pois não lhe seria grande sacrifício provar mais uma frutinha da que tanto gostava. Mas como, então, esta serva acabou dando a luz, a outra esposa mais nova quis passar na frente da irmã e também pediu pra que Jacu fizesse um esforço e fizesse sexo também com a sua serva. Assim iam as irmãs competindo pra ver quem tinha mais filhos, enquanto Jacu ia se deliciando com a variedade de frutinhas libidinosas sem se preocupar com a monogamia, pois esta não estava em voga por aqueles dias do povo santo. Em resumo, Jacu chegou junto da mais nova de suas esposas de novo e outra vez ela concebeu. E depois de novo ele chegou o reio e ela deu a luz mais uma vez inteirando seis filhos. A mais velha, com raiva, tomou Jacu e o fez trepar muito com ela até ela empatar com a irmã. Então, não agüentando mais ele deu um basta:
 
1.     Parem! Já ta passando dos limites! Não agüento mais, já comi uma plantação inteira de amendoim pra dar conta de vocês e das servas que quando vocês não estão por perto ficam me pedindo pra deitar com elas também.
 
Mas no frigir dos ovos [ovos do Jacu], foi se criando uma descendência muito grande como Javé tinha prometido e dentre todos o que será mais importante para a continuação da história será o Zé, que ficará conhecido como “Zé do Egito”.
 
Jacu queria ir embora e exigia que Lambão lhe entregasse as suas mulheres, filhos, servas, e também um pagamento, pois ele tinha trabalhado pra burro aqueles anos todos e só tinha ganhado as mulheres pelo serviço, e Lambão que antes possuía posses modestas. Hoje era um homem rico devido ao trabalho do genro. Lambão perguntou:
 
 
1.     O que você quer de pagamento?
2.     Eu tenho mais umas mulheres ai, e…
3.     Não, não, não… Nem pensar… Quer me matar meu, e ainda me levar à falência? Eu já não tenho porra nenhuma [nem no sentido literal, nem no figurado] e fica me enchendo de mulher que só sabe pedir as coisas e colocar filho no mundo, nada disso.
4.     Então o que quer?
5.     Vamos fazer o seguinte. Eu fico ainda alguns dias aqui pastoreando o seu rebanho, aí você separa todo animal negro entre os cordeiros e os que são malhados ou pintados entre as cabras. Quando derem cria os que não forem pintados ou malhados não serão meus, mas os que forem pintados ou malhados serão meus.
  1. Combinado. [disse rindo pra si mesmo Lambão, pois sabia que as crias seriam quase sempre sem manchas, pois que no seu rebanho quase não havia animais manchados].

Mephistopheles Pionus Maximilliani

Últimos posts

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!