Simplicíssimo

Dois cruzeiros

Sem rumo pela tarde sem fim, na cidade de avenidas infinitas. Tinha, agora, dois cruzeiros. Tomei um sorvete, fiquei com um. Conjeturei, fiz planos e decidi: entrei na tabacaria e apostei na loto – um cruzeiro. Novamente conjeturei, novamente fiz planos enquanto andava sem rumo pela tarde sem fim. Infinitas aquelas avenidas. E se eu ganhasse sozinho na loteria? Nunca lidei com tanto dinheiro. Não saberia o que fazer. E se eu ganhasse na loteria, tentaria encontrar o bêbado que deixou cair aqueles dois cruzeiros que juntei?

Cláudio B. Carlos (CC)

Últimos posts

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!