Simplicíssimo

Quem ama o feio…

Era magra, muito magra. Baixa, bem baixa. Sardenta. Buço proeminente. Estrábica. Tinha vasta cabeleira armada. Orelhas de abano. As pernas eram assim, tortinhas. E mancava da esquerda. Ah, sim! E tinha também a cicatriz, quase imperceptível, no rosto.
Assim descrevia, o guri, ao delegado, "a mulher mais bonita do mundo": sua mãe desaparecida.

Cláudio B. Carlos (CC)

Últimos posts

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!