Simplicíssimo

Os Três Porquinhos; Quer Dizer, os Três Poderes

É alarmante como nossos Três Poderes tornaram-se partícipes da mesma miséria moral e ética.

O Legislativo é um balde de esterco, o Executivo deixa-se levar pelo enxurro e o Judiciário aproveita-se do espetáculo oferecido à patuléia, pela mídia mediocrizante, para garantir privilégios aos seus mais nobres representantes.

Ué! Mas o Judiciário não é o defensor e representante de uma tal “lei”?

A lei, ora, a lei e suas indispensáveis brechas…

De fato, os mais ilustres membros do Judiciário não costumam praticar infrações diretas (o que não quer dizer que não o façam). Mas, será que aproveitar-se das inúmeras fendas em nossas abstrusas leis não daria na mesma?

Lançar mão da ingenuidade daquela velhinha (indefesa, tadinha) que sacou todas as suas economias (uma vida inteira de poupança) é em quê diferente de afanar-lhe a bolsa com tudo dentro? Quem se vale de alguma falha do sistema em benefício próprio é tão ladrão quanto aquele que o corrompe.

Dê-lhe homicídio, nepotismo, superfaturamento, tráfico de influência e outras corrupçõezitas màs…

E nem estou falando da questão "legal x moral" (a lei e seus manipuladores mostram-se exímios defensores de imoralidades; mas, não é o caso agora).

Olho com os mesmos olhos cismados a todos os membros de qualquer dos três poderes.

E seguro firme minha carteira!

Leandro Laube

Comente!

Deixe uma resposta

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!

Últimos Posts