Simplicíssimo

Caro

É claro e evidente aos olhos de quem vê

O feitio bem propositado dos conformes

Angulares e curváticas, harmoniosos encaixes

O ardilo perspicaz e o pensamento aguçado

Algo que sem qu nem por que pede

Completância necessária fundamental e imperativa

Se quando tenros se acha difícil de acreditar

Amadurecendo e amadurecidos se reconhece

Que é ar, água ou luz. A dependência

Mas sempre há um vento que sopra contra

A felicidade é ameaçada e rompida

Recostado em sua nuvem Cupido lança um olhar lamentoso

Mesmo dependentes e desejosos negam-se

Burlar a natureza e sua ordem tem um preço

Algo desta monta não sai barato

Está tudo posto, o Jantar Vinho e Velas

Cabe a quem tem fome servir-se

Preferes ter fome e beber água

Desejar e se negar, esta é a sua postura

Beija e cospe, tudo ao mesmo tempo

O estomago deseja e os braços afastam

Seja viril ou resistente

Bela ou bem composta

Vais chorar sangue por seus vãos pecados contra o Amor

Marcos Pedroso

Comente!

Deixe uma resposta

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!

Últimos Posts